Cortejo queima das fitas

cortejo queima das fitas

O que é a Queima das fitas e por que ela é importante?

A história da Queima das Fitas na Invicta começa em 1920 com a chamada Festa da Pasta, realizada pelos finalistas da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. A comemoração foi realizada anualmente e de forma independente por vários cursos até 1943, quando passou a ser integrada em uma só.

Quando surgiu a cerimónia da Queima das fitas?

A cerimónia da Queima das Fitas começou a aparecer a partir dos anos 50 do Séc. XIX e consistia em queimar as fitas de algodão que eram usadas para atar as pastas onde guardavam as sebentas.

Por que as fitas de algodão eram queimadas?

XIX e consistia em queimar as fitas de algodão que eram usadas para atar as pastas onde guardavam as sebentas. As fitas tinham as cores da Faculdade e eram queimadas para simbolizar a libertação da Sebenta, que tanto atormentava os Estudantes.

Quais são os diferentes tipos de eventos na Queima das fitas?

Existem eventos na queima das fitas que são exclusivos para estudantes. O cortejo e a benção, por exemplo, são somente para alunos, porém a comunidade pode participar como espectadora. Já os shows são abertos à comunidade, por isso basta comprar ingresso e aproveitar para curtir os melhores artistas.

Por que a Queima das fitas é tão importante para os estudantes universitários?

O evento, tradicionalmente acadêmico, já faz parte do calendário oficial de festividades e envolve até quem não tem qualquer relação com uma instituição de ensino no momento. A Queima das Fitas, também chamada de Semana Acadêmica, nada mais é do que uma série de eventos que marcam simbolicamente o fim do ano letivo em Portugal.

Quais foram os principais acontecimentos da Queima das fitas?

Em 1929 acrescentou-se a Garraiada ao programa oficial, em 1930 a missa de Benção das Pastas, a Venda das Pastinhas Doutro Elysio de Moura em 1932, Baile de Gala das Faculdades em 1933, Cerimónia de Imposição de Insígnias dos Quartanistas em 1946 e só em 1949 é que foi adicionado ao programa da Queima das Fitas a Serenata Monumental.

Por que as fitas eram queimadas?

As fitas tinham as cores da Faculdade e eram queimadas para simbolizar a libertação da Sebenta, que tanto atormentava os Estudantes. A queima acontecia no Largo da Sé Nova onde um Caloiro fazia um buraco no chão e os Quartanistas atiravam para lá as fitas e enterravam as cinzas.

Quando surgiu a cerimónia da Queima das fitas?

A cerimónia da Queima das Fitas começou a aparecer a partir dos anos 50 do Séc. XIX e consistia em queimar as fitas de algodão que eram usadas para atar as pastas onde guardavam as sebentas.

Por que as fitas eram queimadas?

As fitas tinham as cores da Faculdade e eram queimadas para simbolizar a libertação da Sebenta, que tanto atormentava os Estudantes. A queima acontecia no Largo da Sé Nova onde um Caloiro fazia um buraco no chão e os Quartanistas atiravam para lá as fitas e enterravam as cinzas.

Quais foram os principais acontecimentos da Queima das fitas?

Em 1929 acrescentou-se a Garraiada ao programa oficial, em 1930 a missa de Benção das Pastas, a Venda das Pastinhas Doutro Elysio de Moura em 1932, Baile de Gala das Faculdades em 1933, Cerimónia de Imposição de Insígnias dos Quartanistas em 1946 e só em 1949 é que foi adicionado ao programa da Queima das Fitas a Serenata Monumental.

Qual é o primeiro acto de queimar as fitas?

O acto de queimar as fitas é anterior à própria festa da Queima das Fitas. As festas do ponto serviam para assinalar o final do ano lectivo e a emancipação dos caloiros. O primeiro acto conhecido das festas ligadas à Queima das Fitas, já com um programa estruturado, é de 1901.

Quando surgiu a cerimónia da Queima das fitas?

A cerimónia da Queima das Fitas começou a aparecer a partir dos anos 50 do Séc. XIX e consistia em queimar as fitas de algodão que eram usadas para atar as pastas onde guardavam as sebentas.

Postagens relacionadas: