Complemento oblíquo exemplos

complemento oblíquo exemplos

Qual a função dos complementos oblíquos na língua portuguesa?

Os complementos oblíquos exercem uma função sintática importante na Língua Portuguesa, pois sem eles os enunciados verbais poderiam ficar gramaticalmente incorretos ou com alteração de sentido. Observe estes exemplos: Camila vai a São Paulo. Sujeito: Camila; Verbo: vai; Complemento oblíquo: a São Paulo; Vinícius estuda aqui.

Quais são os complementos circunstanciais?

A classificação de «complemento circunstancial» não permite a distinção entre o constituinte adverbial ou preposicional que é subcategorizado pelo verbo (complemento) e aquele que o não é (modificador). Assim, de acordo com a terminologia tradicional, os constituintes sublinhados nos exemplos abaixo são ambos complementos circunstanciais:

Quais são os pronomes oblíquos?

Pronomes Oblíquos. Os pronomes pessoais do caso oblíquo são os empregados como objeto direto, objeto indireto ou complemento nominal. Eles também têm a função de agente da passiva e de adjunto adverbial. Conforme a tabela abaixo, podem ser átonos ou tônicos.

Quais são os pronomes oblíquos?

Os pronomes oblíquos são termos das orações que podem desempenhar diferentes funções sintáticas. Como você já deve ter estudado, os pronomes oblíquos possuem duas formas: tônica e átona. Cada uma delas pode desempenhar diferentes funções sintáticas quando inseridas no enunciado.

Qual é a frase que não se completa com o pronome oblíquo?

b – ( ) Desejo vê- lo o quanto antes. c – ( ) Fê- lo s sair apressadamente. d – ( ) Entreguei-lhe a encomenda. (Alerj/Fesp) “É quase impossível enxergá-lo”. Na frase acima foi empregado corretamente o pronome oblíquo “o”. A frase que não se completa com esse pronome é: a) Abracei - ---com entusiasmo. b) Vi - ---ontem na esquina da rua.

Quais são as funções dos pronomes oblíquos?

Os pronomes oblíquos podem ter funções de complemento verbal (objeto direto ou indireto) ou complemento nominal. 1. Os pronomes me, te, nos, vos têm a função de objeto direto ou de objeto indireto Deu- me os parabéns. Isto não vos pertence. Já te chamei várias vezes. Conhece- nos? Dar algo a alguém ou algo pertencer a alguém.

Quais são os pronomes oblíquos de acordo com a pessoa do discurso?

Veja, na tabela, os pronomes oblíquos de acordo com a pessoa do discurso. Nós entregamos todas as cartas. Nesse exemplo, “ nós ” é um pronome que se refere à 1ª pessoa do plural (pronome pessoal) e que exerce função de sujeito. Assim, é um pronome pessoal do caso reto. Todas as cartas foram entregues por nós.

Qual a diferença entre pronome pessoal e pronome oblíquo?

O pronome oblíquo é um caso do pronome pessoal, logo ele faz referência a umas das pessoas do discurso, seja a primeira, segunda ou terceira; tanto no singular, como no plural. O pronome oblíquo, na frase, exerce a função de complemento verbal. Por isso ele se comporta como um objeto direto ou um objeto indireto do verbo.

Quais são os elementos que atraem os pronomes oblíquos átonos?

→ Elementos que atraem os pronomes oblíquos átonos: Palavras negativas: nem, não, nunca, jamais etc. Advérbios: Acolá, aí, aqui, lá, já etc. Pronomes relativos: que, o qual, os quais.

Postagens relacionadas: